Orçamento da União de 2018 não prevê reajuste em Alíquotas do IRPF

aliquotas irpf 2018

O IRRF é o Imposto de Renda Retido na Fonte que é obrigatório para pessoas físicas, para quem precisa estar de acordo com esse imposto a Alíquotas do IRPF 2018 é muito importante, por isso muitas pessoas buscam informações sobre suas atualizações. A Alíquotas do IRPF 2018 sofreu algumas mudanças de valores, e para que você entenda melhor os novos cálculos trouxemos esse post para você com as informações atualizadas da tabela.

A Alíquotas do IRPF 2018 costuma ser atualizada anualmente, sendo assim fique atento aos novos valores divulgados para que não haja dúvidas quanto às alíquotas do Imposto de Renda 2018. Confira mais informações do IRPF 2018 na nossa página.

aliquotas irpf 2018
aliquotas irpf 2018 seguem sem reajuste

Alíquotas IRPF 2018

O Diário Oficial da União publicou recentemente os valores que foram reajustados para as Alíquotas do IRPF 2018 por meio da Medida Provisória de reajuste.

O resultado dessa atualização foram novos valores para a tabela IRPF de 2018 que resultarão em um imposto com um valor acima do cobrado no ano de 2017.

As Alíquotas do IRPF 2018 sofreram alterações de diferentes porcentagens em suas faixais salariais, sendo assim os valores serão diferenciados para cada pessoa.

Veja como fica a divisão para a Alíquotas do IRPF 2018:

  • Nas 2 primeiras faixas salariais temos um reajuste de IRPF 2018 de 6,5%;
  • Na 3° terceira faixa o reajuste será 5,5%;
  • Na 4° faixa reajuste de 5%;
  • Na última faixa que é onde os salários são mais altos o ajuste será de 4,5%.

Nova tabela de Alíquotas do IRPF 2018

Agora que já sabemos as porcentagens das novas Alíquotas do IRPF 2018 vamos ver coo serão determinadas essas porcentagens na tabela do Imposto de Renda. Confira a seguir como fica a tabela:

  • Aquele que recebe até R$ 1.903,98 estará totalmente isento do seu imposto de renda.
  • Aquele que possuir uma renda entre R$ 1.903,99 e R$ 2.826,65 pagaram um valor em torno de 7,5% de Imposto de Renda.
  • Aqueles que recebem valores entre R$ 2.826,66 e R$ 3.751,05 ficam com a alíquota do IRPF 2018 de 15%
  • Para os que possuem rendimentos de R$ 3.751,06 e R$ 4.664,68 o valor do imposto de renda equivalerá a 22%.
  • Para quem recebe a partir de R$ 4.664,69 a alíquota IRPF 2018 será a mais alta, possuindo um valor de 27,5%.

Alíquotas do IRPF 2018

A tabela de IRPF 2018 conhecida como Tabela Progressiva para Cálculo anual do imposto sobre a Renda da Pessoa Física está com uma base d e cálculos da seguinte maneira:

  • Os que possuírem valores de até R$ 21.453,24 não terão um valor a ser reduzido.
  • Valores entre R$ 21.453,25 e R$ 32.151,48 terá uma alíquota 7,5% ao mês e uma parcela para deduzir do imposto de renda em reais de R$ 1.608,99
  • Os valores entre R$ 32.151,49 e R$ 42.869,16 possuem alíquota IRPF 2018 de 15% podendo ser deduzido dele um valor de R$ 4.020,35

Agora com essas informações sobre as novas Alíquotas do IRPF 2018 ficará mais claro para que você possa entender como funciona esse processo e qual os valores que estão sendo deduzidos de você.

Fique atento para os prazos do DPVAT

DPVAT 2018 MG – Fim de ano já se aproxima, e muitas são as preocupações e reflexões que surgem na cabeça da maior parte das pessoas, especialmente no que diz respeito às festas de fim de ano e às contas do início do ano que vem. E para contribuintes que possuem carro estas contas são ainda maiores, já que há o IPVA e o DPVAT 2018, que são tributos importantes e que devem ser quitados para que o veículo permaneça regularizado.

Pois é sobre o segundo que vamos falar um pouco mais, especialmente para quem mora no Rio Grande do Sul, pois o objeto deste artigo será o seguro DPVAT 2018 MG, que vamos detalhar para que os contribuintes gaúchos possam, entre outras coisas, saber como consultá-lo e como pagá-lo, por exemplo.

Consulta DPVAT 2018 MG

E a primeira coisa que o contribuinte gaúcho deverá saber sobre o DPVAT 2018 MG será a respeito da sua consulta, que poderá ser feita de modo moderno, diretamente pela internet.

Para fazer a consulta DPVAT 2018, o contribuinte residente no estado do Rio Grande do Sul deverá acessar o site oficial do DETRAN e inserir os seguintes dados:

  • número do RENAVAM;
  • estado onde o veículo foi emplacado;
  • placa do veículo;
  • tipo de documento;
  • ano de exercício (que deverá ser 2018);
  • e-mail para um possível contato futuro.

Desta forma, o contribuinte gaúcho passa a ter acesso a detalhes sobre este tão importante tributo, e consegue, entre outras coisas, saber como proceder para fazer o pagamento DPVAT 2018 MG.

Valor e Emitir Guia DPVAT 2018 MG

Sobre o valor DPVAT 2018 MG, as informações ainda não estão à disposição dos contribuintes, mas quando estiverem, será possível visualizá-las por meio do procedimento de consulta. Agora para emitir guia DPVAT 2018 MG, o contribuinte deverá acessar o link que foi criado exclusivamente para esta finalidade, para então, depois disto, inserir todos os mesmos dados que foram necessários para realizar o procedimento de consulta do tributo.

  • http://www.dpvatsegurodotransito.com.br/.

Com isso, é possível saber muito mais sobre o DPVAT 2018 MG, que deverá ser um dos tributos a serem regularizados pelos contribuintes no início de 2018.

Como passar em Concursos

Está procurando saber como passar em concursos? Você não é o único. Quem nunca pensou em trocar a insegurança de um emprego privado pela estabilidade profissional e o bom salário de um cargo público? Muita gente, não é mesmo? E se você é uma dessas pessoas, está com sorte. Aqui, no Educa Mais Brasil, reunimos algumas estratégias que podem ser úteis para que você comece sua jornada para entrar com garra nessa área tão competitiva do mercado de trabalho.

Como passar em concursos – Para refletir

Muitos só pensam em prestar concurso público porque desejam um salário melhor, estabilidade e comodidade. Mas este não é o melhor caminho. Se você quer realmente prestar um concurso buscando qualidade de vida e estabilidade, pense também na profissão que irá atuar. Afinal aquele trabalho será sua rotina por longos anos, certo? Por isso, escolha uma área que te agrade. Escolher uma profissão apenas para ter uma renda confortável pode não ser a melhor coisa a se fazer. É importante que você consiga se adaptar ao novo trabalho, caso contrário não demorará muito para se cansar e ficar de “saco cheio”.

Antes de tomar a decisão de estudar para concursos

Como toda prova, vestibular, Enem e outros, para prestar concurso público é necessário estudar com afinco. Você precisará de uma estratégia. Organizar-se para ter sucesso no seu objetivo de alcançar o sonho da carreira pública.

Quando você decidir estudar para concursos, esteja certo de que é isso mesmo que quer porque esta é uma área bem concorrida. Esteja preparado para abrir mão de algumas regalias que você tem hoje, como por exemplo, sair com amigos, ir ao shopping, ao cinema, etc. Isso vai ter que ficar para depois da aprovação.

Se tem dúvidas de como funciona um concurso, pesquise na internet sobre os certames em vista, para que se familiarize antes de se decidir qual prova prestará.

Quando se inteirar bem sobre as possibilidades de concursos, escolha qual você quer prestar. Então comece a pensar como os candidatos que levam a coisa a sério: eles se perguntam como passar em concursos, montam uma estratégia com base nas respostas obtidas e seguem firme, com muita disciplina.

Escolhida a área que você quer atuar, verifique as disciplinas e o conteúdo programático. Verifique também o peso de cada matéria. Isso vai ajudá-lo a montar o seu cronograma de estudos.

E após tudo pronto, você pode realizar a inscrição no Educa Mais Brasil 2018, ou em outro concurso.

Se saiu da escola já há algum tempo e vai começar agora seus estudos para concurso público, talvez não consiga se dedicar o número de horas necessárias. Mas, esteja ciente de que há muitos candidatos que já estão estudando, e que quanto mais tempo você se dedicar, melhor vai estar preparado para enfrentá-los.

Como evitar erros na hora de inscrição do Fies

Por causa da desigualdade social latente no Brasil, o Governo Federal oferece uma série de programas sociais, para ajudar as pessoas em situação econômica delicada, como por exemplo, o Bolsa Família.

Enfrentando, o Governo não oferece apenas dinheiro para as pessoas em situação mais vulnerável, como também uma oportunidade para concluir o estudo, fazendo o Ensino Superior em faculdades privadas, sendo financiado por meio de um programa chamado de Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior, mais conhecido como Fies.

Financiamento Estudantil
Financiamento Estudantil

Por meio desse projeto, o Governo Federal faz uma espécie de empréstimo para o estudante, porém, com dois grandes benefícios. O primeiro é que os juros desse programa são bastante abaixo do mercado, ficando na marca de 4% ao ano.

Um segundo ponto importante desse projeto, é que os estudantes apenas têm que começar a pagar esse financiamento, depois que eles se formam na faculdade e possuem um emprego, tendo assim, a chance de organizar esse pagamento junto com outras contas a serem quitadas.

Assim, milhares de estudantes veem no Fies 2018 a única forma de concluir o ensino superior e ter desse modo uma chance de crescimento na vida. Por conta disso, é de fundamental importância não errar na hora do preenchimento da ficha do Fies, não correndo assim o risco de ter a sua inscrição cancelada, antes mesmo de ser analisada.

Não preencher o curso errado

Um primeiro erro comum cometido por muitos candidatos ao Fies no momento de fazer a inscrição é o preenchimento inadequado do curso, falando de uma Universidade a qual a pessoa não fez o vestibular.

Por conta disso, é importante sempre conferir atentamente as informações preenchidas, até mesmo o seu nome e endereço, para que você não perca a oportunidade de realizar o aditamento do FIES por erros simples de serem evitados.

Ler duas vezes antes de enviar

Para evitar um preenchimento inadequado dessa sua candidatura para o Fies, uma dica importante é ler duas vezes todas as informações preenchidas, já que assim, você se certifica de que todas elas estão corretas.

Não perder o prazo de inscrição

O candidato pré-selecionado pelo Governo Federal tem um prazo de até cinco dias para confirmar a inscrição no FIES e mandar todos os documentos solicitados, comprovando assim, que ele possui a renda para participar do programa e também que tirou a nota mínima exigida no Enem.

Depois desse prazo, essa pré-inscrição é automaticamente cancelada, fazendo com que você perca a sua chance de ser agraciado com esse financiamento estudantil governamental.

Ficou interessado? Confira a lista de pré-selecionados para o FIES, divulgada pelo Portal Brasil.

Comparecer até uma agência bancária dez dias depois de a documentação ser aceita

Outro prazo comum que normalmente os candidatos ao Fies acabam perdendo é de garantir esse financiamento até dez dias depois que o Governo Federal analisou a sua documentação enviada e deu um aval para a sua inscrição.

Assim, é necessário comparecer em uma agência bancária selecionada pelo Governo e preencher todo o contrato do Fies, garantindo assim o seu financiamento.

Prepare-se para o ENEM com simulado online

Para quem deseja passar em uma Universidade pública, o Enem é com certeza umas das melhores oportunidades, já que essa prova reúne a nota para várias universidades, de todo o Brasil, assim, você que tem interesse em passar em uma Universidade Publica, deve prestar essa prova.

Pensando em ajudar os alunos que vão fazer o Enem, o Governo Federal lançou o programa Hora do Enem 2018, que vai dar uma grande oportunidade de estudos e de melhorar a sua performance nessa prova. Para quem quiser saber mais sobre a Hora do Enem 2018, basta acompanhar esse texto e descobrir tudo sobre esse programa.

Simulado ENEM online
Simulado ENEM online

O que é a Hora do Enem 2018

A Hora do Enem 2018 é um programa lançado pelo Governo Federal, que em parceria com o Ministério da Educação, oferece uma plataforma toda virtual, para que os alunos consigam estudar, fazer simulados, realizar exercícios, ler livros, enfim, praticar em diversas áreas, para que quando chegue o momento da prova, você esteja treinando e afiado para conseguir uma boa nota e consiga passar naquela Universidade que tanto deseja.

Assim, vai conseguir entrar em uma Universidade Publica, um grande desafio, já que as vagas ainda são poucas e existem muitos candidatos, assim, quanto mais você se preparar, maior será a chance de conseguir uma boa nota e entrar na faculdade sem precisar pagar nada para isso.

Recursos Hora do Enem 2018

Quem se cadastrar na Hora do Enem 2018 vai contar com diversos recursos gratuitos, como aulas on-line com os mais diversos professores, marcadas com interações ao vivo, para que você possa tirar possíveis duvidas e poder fazer a inscrição no ENEM 2018 com total tranquilidade, e com a certeza de estar bem preparado para todos os temas abordados.

Tem uma biblioteca online, na qual, você pode retirar diversos livros, fundamental essa opção, principalmente para conseguir fazer uma boa redação, já que para isso é necessário ter bastante conhecimento, dos mais diversos assuntos e com essa leitura, você vai ter bons argumentos para realizar uma boa redação.

Simulados online

Outro ponto importante do Hora do Enem 2018, são os simulados online, já que com essas provas realizadas durante todo o ano, você vai estar mais preparado para o momento de fazer o Enem. Essas provas são realizadas uma vez ao mês, nos quais, o site fica o dia inteiro aberto, para que você possa realizar esses testes sem nenhum tipo de problema. Assim, você vai conseguir treinar, conhecer o estilo da prova e no momento da realização, vai estar apto a tirar uma boa nota.

Além disso, você consegue ter uma lista de exercícios personalizada conforme o seu desempenho durante o período de inscrição do ENEM 2018, caso você seja muito bom em matemática e tenha problemas com o português, sua lista de exercícios vai se basear em mais tarefas de português, para que você melhore o seu desempenho nessa matéria e continue indo bem nas outras. Assim, vai conseguir tirar uma boa nota no Enem e poder escolher em qual faculdade vai fazer o seu curso superior.

E você, ainda tem alguma dúvida sobre a Hora do Enem 2018? Deixe o seu comentário abaixo e participe do post.

Já sabe se tem direito ao PIS?

O PIS é um dos inúmeros benefícios controlados pelo Governo Federal em parceria com o Ministério do Trabalho, ele é considerado pelo os trabalhadores um abono salarial ou um 14º salário. A Caixa Econômica Federal é o banco responsável por realizar os pagamentos do PIS 2018. Se você deseja receber o benefício deve seguir alguns requisitos exigidos pelo programa e trabalhar em empresas privadas.

CEF
CEF

PIS ou PASEP?

Os trabalhadores que realizam seu trabalho tanto em empresas públicas, como em empresas privadas, possuem o direito a receber o abono salarial, porém eles são pagos por programas diferentes. Quem atua em empresas privadas tem o valor do benefício pago pelo o PIS, já quem atua em empresas públicas recebe o valor do benefício pelo programa PASEP.

A regra que o Governo utiliza para pagar os trabalhadores do PIS é a sua data de nascimento, já a regra do PASEP é através do último digito do número do PIS. Ou seja, para receber o seu benefício, independentemente de qual for, você deve ficar atento a essas observações.

Como sacar o PIS 2018?

Como já foi citado anteriormente, o banco responsável por realizar os pagamentos, e outras transações da tabela PIS 2018 é a Caixa Econômica Federal. Se você possui direito ao abono salarial, pode comparecer a uma agência da Caixa ou em lotéricas conveniadas com um documento de identificação com foto, a senha para realizar transações bancárias e obrigatoriamente seu cartão cidadão.

Se você não possui o cartão cidadão e deseja realizar transações que não seja o saque do benefício, deve comparecer a uma agência da Caixa, e realizar a solicitação do mesmo. Caso pretenda realizar o saque do seu abono, basta comparecer a um caixa de atendimento da Caixa Econômica Federal, e solicitar a atendente a retirada do valor. Para isso, é necessário que você tenha em mãos seu documento de identificação pessoal e seu número do PIS.

Consulta Abono Salarial Caixa

O novo jeito de consultar o seu abono salarial é online, sendo assim, você pode consultar de maneira muito cômoda e prática, basta acessar o portal da Caixa Econômica Federal e informar o número do seu PIS e a senha do cadastro que você realizou após ter acesso a saldos e extratos dos diversos benefícios controlados pelo Governo Federal, tais como, Seguro Desemprego, FGTS, entre outros.

Outra maneira de consultar o PIS é através a central de atendimento da Caixa, pelo telefone 0800 726 0207, após realizar a ligação basta informar para a atendente o seu número do PIS.

Onde posso encontrar o número do PIS?

O número do PIS é utilizado para associar o trabalhador a Previdência Social e pode ser encontrado em inúmeros documentos do trabalhador brasileiro. Confira a seguir quais documentos que o PIS está disponível:

  • Carteira de Identidade: O número só é disponibilizado nas carteiras de identidade mais recentes;
  • Cartão Cidadão: O número do PIS é o número que está disponível na frente no cartão;
  • Carteira de Trabalho: O número é exibido próximo aos dados do cidadão;
  • Cartão do Bolsa Família: Se você for beneficiado pelo o programa bolsa família, o número do PIS estará disponível no cartão.

Cotas do PIS 2018

As cotas do PIS 2018 são disponíveis apenas para cidadãos com mais de 70 anos de idade, aposentados ou pessoas que trabalharam com a carteira assinada antes de outubro de 1988.

O saque das cotas pode ser realizado em uma agência do Banco do Brasil, caso o trabalhador tenha trabalhado de carteira assinada em empresas públicas, ou pode ser sacado em agências da Caixa Econômica Federal, caso o trabalhador tenha exercido trabalho em empresas privadas. Para realizar o saque o beneficiário deve estar sempre com os documentos de identificação em mãos.

Não se esqueça que o valor do calendário de pagamento PIS 2018 não é acumulativo, ou seja, se você perder a data estimulada para a retirada de saques, perderá seu dinheiro. Normalmente o saldo do benefício fica disponível até o dia 30 de junho, fique atento as datas!

Garanta você também seu benefício do Bolsa Família

Ainda que o programa seja um sucesso, existem algumas falhas a serem consertadas, as quais, são admitidas pelo próprio Governo.

A primeira é o fato que, apesar de toda a tecnologia aplicada para fiscalizar e controlar a distribuição do benefício, ainda há muitas fraudes, com famílias que ganham mais do que a renda mínima obrigatória para receber a ajuda, falsificando documentos e conseguindo essa bolsa sem cumprir o calendário pregado pelo governo.

Pagamento Bolsa Família
Pagamento Bolsa Família

Outra falha é que o programa ainda não consegue oferecer uma porta de saída adequada para essas famílias se livrarem da dependência do Governo. É o famoso clichê, “não dar o peixe e ensinar a pescar”. É o bolsa família em 2018 e em todos os outros anos!

Na verdade, dar o peixe não é ruim, o problema mesmo, é esse peixe não vir acompanhado de uma varinha, que seria um curso de complementação ou um ensino profissionalizante, enfim, algum ato que ajude essas camadas mais pobres da sociedade, a saírem do modo de substancia e conseguirem criar algo, que lhes dê renda e uma maior qualidade de vida em 2016.

É necessário se recadastrar

Para as famílias que ainda necessitam do programa, é preciso ficar atento, pois, o prazo para o recadastramento já vai se encerrar para esse ano de 2016.

Por isso, é necessário correr até uma agência da Caixa Econômica Federal ou até a Prefeitura da sua cidade, com o comprovante de renda, comprovante de matricula das crianças, caderno de vacinação e um documento com foto, para poder participar novamente do programa esse ano. Lembrando sempre que o recadastramento é anual, então, é necessário fazer essa pequena burocracia todos os anos.

Valores bolsa família

Cartão de benefícios da família brasileira – Para quem ainda não conhece, os valores da Bolsa família são bem baixos e ninguém consegue viver com esse benefício, por isso, é realmente necessário trabalhar, para conseguir complementar a renda.

Os valores para o ano de 2016 foram ajustados e são os seguintes:

Benefício Básico: Esse é um benefício que as famílias em extrema pobreza (renda mensal de até R$77,00 por pessoa) recebem. O auxílio é de R$ 77,00 mensais, ou seja, nada que dê para viver com um mínimo de dignidade;

Benefício Variável: Esse benefício é dado para as famílias pobres e extremamente pobres, as quais, possuam crianças e adolescentes de 0 a 16 anos, devidamente matriculados no calendário do bolsa familia. O valor de cada benefício é de R$ 35,00, e o número máximo de benefícios recebidos por mês é 5, por isso, cada família pode receber no máximo R$ 175,00 reais, com mais 77 reais, dá igual a 252 reais, digamos que é um nada, para sobreviver pelo mês inteiro.

Como se pode ver, não é nenhuma riqueza e nenhum acinte esse valor, o qual, é o mínimo para que essas famílias tenham um mínimo de qualidade de vida.

E vocês, tem mais alguma dúvida sobre esse programa, deixem seus comentários abaixo e participem do post.

Calendário eleitoral – Veja as datas de votação

É bem verdade que os assuntos políticos exigem um maior envolvimento para serem compreendidos, também é correto afirmar que parte da população não entende de políticas e não gostaria de ter a obrigatoriedade do voto, e infelizmente, é verídica a corrupção nas eleições, principalmente no período de eleições.

As eleições no Brasil acontecem a cada 2 anos, em um período concorrem aos cargos de presidentes, governadores, senadores e deputados; e no período eleitoral seguinte concorrem aos cargos de prefeito e vereador.

TSE Urna Eletrônica
TSE Urna Eletrônica

O período de mandato deve ser acompanhado pela população, que tem o direito e o dever de cobrar daqueles que foram escolhidos para servir à sociedade.

Ainda em 10 de novembro de 2017, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) publicou o calendário para as eleições 2018. Confira agora os prazos dados aos partidos, candidatos e eleitores.

  • 1 de abril de 2018 – O TSE vai disponibilizar até 5 minutos (contínuos ou não) todos os dias, em rádio e televisão, para propagandas de incentivo a participação das mulheres na política, e também para os demais cidadãos sobre as como é o processo eleitoral brasileiro.
  • 2 de abril de 2018 – O candidato precisa estar filiado ao seu partido até esta data.
  • 4 de maio de 2018 – O eleitor tem até esta data para modificar sua situação eleitoral, seja por transferência domiciliar, regularização ou transição de seção.
  • 13 de junho de 2018 – Nomeação das pessoas que irão atuar nos locais de votação.
  • 20 de julho de 2018 – Ficam autorizadas aos partidos, ações para definir os candidatos.
  • 3 de agosto de 2018 – Prazo para solicitação de 2ª via do título fora do domicílio eleitoral.
  • 16 de agosto de 2018 – Propaganda eleitoral liberada.
  • 26 de agosto de 2018 – Início da propaganda eleitoral nas emissoras de rádio e televisão;
  • 22 de setembro de 2018 – Último dia para solicitar a 2ª via do título, para os eleitores em seu domicílio eleitoral.
  • 27 de setembro de 2018 – A partir desta data nenhum eleitor poderá ser preso ou detido, exceto em casos de flagrante, obedecendo uma sentença criminal de crime sem fiança, ou por desrespeito a salvo conduto.
  • 29 de setembro de 2018 – Término da propaganda eleitoral nas emissoras de televisão e rádio.
  • 2 de outubro de 2018 – Primeiro turno das eleições.
  • 30 de outubro – Segundo turno das eleições.

Eleições 2018: Consulta de Candidatos

Antes de votar é importante pesquisar sobre a trajetória daquele candidato, mesmo que você tenha ouvido sobre as boas ações que ele tenha feito.

O TSE disponibiliza um link para que você veja quais são os pré-candidatos e depois do prazo estabelecido para a confirmação do cadastro, eles passam a ser de fato candidatos aos cargos.

Até o momento o link não foi disponibilizado, mas quando isso acontecer iremos disponibilizá-lo aqui.

Como administrar um salário mínimo

Com o reajuste aprovado no início de 2018 o cidadão brasileiro passou a receber o salário mínimo no valor de R$ 937,00. Sendo assim, as pessoas tiveram um acréscimo de 9% na renda mensal, uma vez que a quantia anterior era de R$ 880,00. Segundo o Governo Federal, responsável pela alteração, este dinheiro a mais que está entrando na conta dos trabalhadores, aposentados e segurados tem como função melhorar a qualidade de vida.

Como administrar um salário mínimo
Como administrar um salário mínimo

O aumento na renda da família brasileira abre mais possibilidades e dá poder de compra para as pessoas, que passam a contribuir com a economia brasileira, ajudando o país a se desenvolver e também crescer o PIB (Produto Interno Bruto), que é o quanto de riqueza o Brasil produz por ano. Se você recebe, entretanto, o seguro desemprego 2018, precisa ficar atento para não estourar o orçamento mensal, já essa remuneração é apenas temporária, de 3 a 5 meses, dependendo do histórico de demissões do trabalhador.

Com esta adição do piso do salário mínimo em 2018, os cidadãos podem aproveitar para investir em alimentação, educação, saúde, entre outros itens fundamentais. Além disso, também pode-se poupar para empregar o dinheiro em outros projetos. Para que isto aconteça, é necessário saber como administrar o salário.

Embora o salário mínimo em muitos casos seja destinado às necessidades básicas, também é possível poupar e se organizar para comprar itens de valor alto ou mesmo somente para economizar. Em primeiro lugar é necessário que a pessoa crie o habito de guardar uma determinada quantia de dinheiro, que inicialmente pode ser mínima de R$ 1,00 POR dia ou R$ 10,00 por semana.

Como administrar o salário

É importante ressaltar que primeiramente é necessário investir nas coisas básicas e necessárias para a sobrevivência de cada um. Feito isso, da quantia que sobrar pode-se retirar 10% do valor do salário mínimo 2018 para ser investido em outras coisas.

É importante que ganhos extras, como o 13º e o abono salarial do trabalhador sejam usados para quitar dívidas em pendências, para evitar o cidadão de acabar enforcando o próprio orçamento, o que é muito comum na classe média brasileira.

Para não desanimar, depois de certo período guardando o dinheiro a pessoa pode retirar uma quantia para gastar consigo mesma, porém, se cometer exageros. Conforme receber o salário, o valor gasto deve ser restituído. Dessa maneira o indivíduo sentirá prazer em economizar o seu dinheiro, podendo idealizar projetos maiores, atingir novas metas, mesmo tendo uma renda mensal baixa.